A Totalidade do mundo: Considerações sobre o silêncio nas éticas de Schopenhauer e de Wittgenstein

Vilmar Debona

Resumo


Neste texto analisamos alguns aspectos da presença de um mundo tomado como totalidade nas teorias éticas de Schopenhauer e de Wittgenstein. Desse modo, aspiramos apontar certos distanciamentos entre os pressupostos que designam a esfera de ação do sujeito ético em ambos os pensamentos.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários