Prevalência de processos proliferativos não neoplásicos na cavidade bucal: estudo retrospectivo de quarenta anos

Susana Ungaro Amadei, Andressa Costa Pereira, Elaine Dias Carmo, Alexandre Prado Scherma, Luiz Eduardo Blumer Rosa

Resumo


Os processos proliferativos não neoplásicos (PPNN) são lesões que frequentemente acometem a cavidade bucal, caracterizando-se pela proliferação tecidual, geralmente de natureza inflamatória sem aspecto neoplásico. O objetivo deste trabalho é apresentar um levantamento epidemiológico dos casos diagnosticados como PPNN do arquivo de Patologia Cirúrgica da Faculdade de Odontologia de São José dos Campos – UNESP, durante quarenta anos. Foram analisados 1364 casos de PPNN, que somaram 18,63% de todas as 7300 lesões do arquivo. Desses, 76,76% corresponderam à hiperplasia fibrosa inflamatória, 9,68% granuloma piogênico, 8,58% fibroma cemento-ossificante periférico e 4,99% lesão periférica de células gigantes. Foram considerados a idade, o sexo e a raça do paciente, além da localização anatômica da lesão. Dentre todos os casos, a localização mais comum foi a gengiva (30,94%), sendo a maior prevalência em indivíduos do gênero feminino (65,61%), leucoderma (75,8%) e na 5a década de vida (21,77%), o que vai ao encontro dos dados relatados na literatura. Sendo observada elevada prevalência dos PPNN na população, faz-se necessário o conhecimento de suas características para que o cirurgião-dentista possa fazer um diagnóstico preciso e tratamento adequado destas lesões.

Texto completo:

PDF