Alterações bucais de crianças e adolescentes diabéticos do projeto doce sorriso

Marcia de Freitas Oliveira, Bruna Luísa Hermann de Souza, Francine Simon, Nevoni Goretti Damo, Lais Milene Berri, Carla Packer Koerich

Resumo


O diabetes mellitus tipo 1 afeta crianças e adolescentes e se trata da insuficiente produção de insulina pelo pâncreas. Alguns dos sinais e sintomas bucais comumente observados em portadores de diabetes tipo 1 são a polidipsia, xerostomia, hálito cetônico, dentre outros. O propósito deste trabalho é avaliar a prevalência de patologias da cavidade bucal de crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 que participaram do Projeto Doce Sorriso e Apoio ao Autocuidado Medicamentoso. Foram avaliadas 15 crianças e adolescentes, sendo 8 meninas e 7 meninos, na faixa etária entre 4 e 17 anos. Foram verificados os índices ceo, CPO-D e IHOS. A ocorrência de alterações como gengivite, anormalidades da língua, xerostomia e candidíase foram também avaliadas no exame clínico. A média do nível glicêmico capilar das crianças e adolescentes que participaram desta pesquisa foi de 221,2 mg/dl. O índice ceo médio foi de 1,42 e o CPO-D médio foi de 1,92. O índice de higiene oral simplificado médio foi de 1,11, considerado um índice de higiene regular. Todas as crianças e adolescentes avaliados nessa pesquisa apresentaram ao menos uma alteração bucal, sendo que as mais prevalentes foram língua saburrosa 18%, gengivite 18% e hiperplasia gengival 16%.


Texto completo:

PDF