Saúde bucal de crianças: avaliação do conhecimento de mães de diferentes situações socioeconômicas

Luciene Campos Gislon, Elisabete Rabaldo Bottan, Suelen Janete Mianes

Resumo


Bons hábitos de higiene bucal são frequentes quando valores de saúde são aceitos como parte do estilo de vida da família. O estudo teve por objetivo avaliar o conhecimento sobre saúde bucal de um grupo de mães de crianças da primeira infância, de acordo com a situação socioeconômica. A amostra não probabilística foi obtida por conveniência (n=162). O instrumento de coleta de dados constou de um questionário autoaplicável, contendo questões relacionadas à faixa etária, número de filhos, escolaridade, itens de posse e questões referentes aos conhecimentos sobre saúde bucal. A classificação socioeconômica foi efetuada segundo os critérios da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa - ABEP-2014. O conhecimento foi classificado em três níveis: bom, médio e baixo. Para a análise da associação entre nível de conhecimento e situação socioeconômica foi utilizado o teste qui-quadrado, ao nível de significância de 5%. A maioria das mães das classes B e C apresentou nível médio de conhecimentos. E aquelas da classe D evidenciaram um baixo nível de conhecimento. Pelo teste do qui-quadrado, houve associação estatisticamente significativa (p<0,05) entre nível de conhecimento e situação socioeconômica. Concluiu-se que o nível de conhecimento sobre saúde bucal foi influenciado pela situação socioeconômica materna, ou seja, mães de classe mais alta apresentaram melhor desempenho cognitivo do que aquelas de classe inferior. 


Texto completo:

PDF